Páginas

18 de out de 2011

No melhor ano do Rio no Brasileirão, Corinthians é a resistência

A oito rodadas do final do Campeonato Brasileiro, já é possível afirmar que 2011 será o melhor ano para o futebol carioca na competição nacional desde a implantação dos pontos corridos, em 2003. Atualmente, os clubes do Estado ocupam quatro das cinco posições no topo da tabela. E na comparação com anos anteriores, ao que tudo indica, terão suas melhores posições combinadas ao final do torneio - veja tabela abaixo.
Corinthians lidera, mas é perseguido por quarteto carioca. Veja classificação do Brasileiro
O Corinthians, é verdade, ainda lidera. Mas com a derrota do São Paulo para o Atlético-GO na 30ª rodada, o time do Parque São Jorge aparece, pelo menos temporariamente, como única resistência ao domínio carioca. E a ponta ainda pode ser tomada pelo Botafogo, que tem dois pontos a menos e um jogo atrasado, contra o Santos, que disputará nesta quarta-feira.
Leia também: Clubes do Rio se reorganizam e podem fazer história no Brasileiro

Assista a todos os gols da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro
A atual boa fase simultânea dos quatro grandes clubes cariocas pode ser considerada o ápice de uma tendência que vem se desenhando pelo menos nos últimos três anos. Em 2009, com o Flamengo, e em 2010, com o Fluminense, o título nacional ficou no Rio de Janeiro, mas em campanhas isoladas, que não foram acompanhadas de perto pelos rivais regionais.
Essa tendência simboliza a retomada do futebol carioca depois de um péssimo início na chamada “era dos pontos corridos”. Em 2003, o Cruzeiro foi o primeiro campeão neste sistema. Depois, de 2004 a 2008, foram cinco títulos paulistas consecutivos, até que o Flamengo finalmente quebrou essa escrita há dois anos.
O ingrediente final dessa receita para a ressurreição carioca é a campanha do Vasco. Nas oito edições anteriores dos pontos corridos, o time terminou seis vezes da 10ª posição para baixo, em 2009 disputou a Série B e somente em 2006 conseguiu um desempenho razoável, terminando no sexto lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário